Minigeração Distribuída

O processo de Minigeração Distribuída permite que você produza sua própria energia a partir de fontes renováveis como painéis solares, turbinas eólicas, geradores a biomassa, etc. e para isso, é necessário ter um sistema de geração de energia conectado a nossa rede de distribuição, com potência:

• Maior que 75 kW e Menor ou igual a 3.000 kW (para fontes hídricas);
• Maior que 75 kW e Menor ou igual a 5.000 kW (para fontes renováveis);

Ao produzir sua própria energia, além de utilizá-la para o seu consumo, também é possível fornecer o excedente produzido para nossa rede ou para outra unidade que também esteja sob sua titularidade. Assim, será gerada uma compensação de energia elétrica, onde seu excedente será devolvido na forma de um saldo equivalente, proporcionando descontos na sua conta de luz.

Para conhecer as condições técnicas e os processos comerciais necessários para que você faça a conexão do sistema de minigeração, é importante que você consulte os seguintes documentos:

• Módulo 3 (sessão 3.7) do Procedimento de Distribuição (PRODIST)
Resolução Normativa nº 482 de 2012
Resolução Normativa nº 687 de 2015
Requisitos técnicos da Elektro: ND.20 - Fornecimento de Energia Elétrica em Tensão Primária de Distribuição
Requisitos técnicos da Elektro: ND.65 - Conexão de geradores em paralelo com o sistema de distribuição de média tensão da Elektro
Carta de Apresentação do Projeto: ND.64-F-001
Consulta de acesso para Micro e Minigeração Distribuída: ND.64-F-002
Solicitação de Acesso - Minigeração Distribuída: ND.64-F-005
Documento auxiliar check list – Minigeração
Formulário para cadastro de Unidades Consumidoras participantes do Sistema de Compensação

 

Temos um canal telefônico exclusivo para assuntos relacionados à Micro e Minigeração Distruibuída: 0800 020 12 00 (ligação gratuita) das 08 às 20h e um canal de e-mail para dúvidas técnicas: analise.projetos@elektro.com.br.

 

Procedimento e etapas para solicitar a minigeração:

A consulta de acesso em caso de GD (Geração Distribuída) é sempre opcional. Para cada pedido de CONSULTA DE ACESSO deverá ser emitido um documento de INFORMAÇÃO DE ACESSO (no prazo de até 60 dias). Neste documento deverá conter dados/informações preliminares e estimados, da análise de planejamento para conexão da GD e o valor referencial de obras no sistema elétrico local, não acarretando ônus ao solicitante para sua realização.

Como e onde solicitar?

Para dar entrada com a consulta de acesso na Elektro, você deverá anexar o formulário ND_64-F-002 devidamente preenchido na agência virtual, (clique aqui para acesso à agência virtual) informando se possível um ponto de referência: como ponto de referência consideramos chaves seccionadoras, transformadores, religadores, unidade consumidora (UC), números de medidores.

Onde encontrar?

Nos equipamentos, os números poderão ser encontrados nos postes a uma altura aproximada de 4 metros, com números pintados em preto com o fundo em amarelo, ou então números pintados no tanque dos transformadores na cor preta (Ex. 109315 – 3 – 15), já os números dos medidores podem ser encontrados no visor dos equipamentos (Ex. 3T11111-1), quanto a Unidade Consumidora (UC), poderá ser encontrada na conta impressa/digital. Lembrando que deverá considerar sempre a referência mais próxima ao ponto de conexão.

Nota: Para consultas de acesso em locais onde não existam unidade consumidora ligada, deverá ser encaminhado documento de posse ou de locação do terreno juntamente com o formulário.

Após a inclusão do documento, você receberá a confirmação de que o processo se iniciou e a partir dessa data a Elektro terá o prazo de até 60 dias para a emissão da Informação de Acesso.

A solicitação de acesso é o requerimento formulado pelo solicitante que, uma vez entregue à acessada, implica a prioridade de atendimento, de acordo com a ordem cronológica de protocolo. Deve conter o Formulário de Solicitação de Acesso ND_64-F-005 para minigeração distribuída, conforme potência instalada da geração, acompanhado dos documentos, estudos e projetos pertinentes a cada caso, conforme dispostos nas normas técnicas ND.20 e ND.65 da Elektro. É nessa etapa que a Distribuidora informará os custos reais das obras propostas para adequação do sistema elétrico local, garantindo ao solicitando o ponto de conexão definitivo da unidade geradora, por meio do PARECER DE ACESSO.

Como e onde solicitar?

Para dar entrada com a solicitação de acesso na Elektro, você deverá anexar na agência virtual (clique aqui para acesso à agência virtual), o formulário ND_64-F-005 devidamente preenchido, juntamente com os documentos, estudos e projetos pertinentes a cada caso.
Após a inclusão dos documentos, você receberá a confirmação de que o processo se iniciou e a partir dessa data a Elektro terá o prazo de até 30 dias (quando não houver obras de adequação na rede) ou 60 dias (quando houver obras de adequação na rede) para a emissão do parecer de acesso.
Vale informar que, na hipótese de alguma informação de responsabilidade do solicitante estar ausente ou em desacordo com as exigências da regulamentação ou das normas técnicas da Elektro, a distribuidora acessada deve notificar o solicitante, formalmente e de uma única vez, sobre todas as pendências a serem solucionadas, devendo, o solicitante, garantir o envio das pendências informadas pela distribuidora acessada em até 15 (quinze) dias, contados a partir da data de recebimento da notificação formal, sendo facultado prazo distinto acordado entre as partes. Enquanto as pendências não forem regularizadas o prazo do processo ficará paralisado, sendo retomado quando atendidas todas as exigências solicitadas no comunicado.

Nota: Toda conexão de GD FV superior a 75 kWp, deverá possuir disjuntor de média tensão no ponto de interligação com a ELEKTRO. Isto é consequência de dois fatores:

• Exigência de não utilização de proteção monopolar (fusíveis monopolares) entre o conjunto gerador e a subestação da ELEKTRO (PRODIST e ND.65);

• Necessidade de proteção de sobretensão residual no lado de média tensão do transformador de acoplamento (Dyn), observando que a função antilhamento do inversor pode não ser tão rápida quanto o necessário para evitar danos em para-raios durante faltas à terra na rede de distribuição, após a desconexão de fonte da distribuidora.

Isto implica em que não será aceito a utilização posto de transformação simplificado, permitido para conexões apenas de consumo (carga) em transformadores unitários até 300 kVA.

No caso de conexão de GD FV em rede de distribuição de 34,5 kV, o transformador de acoplamento delta-estrela deverá ser instalado a jusante do transformador de conexão YaterYater, com o delta do lado da geração.

1- Solicitação de Acesso para minigeração em unidade consumidora já ligada com cabine primária existente, com proteção em média tensão (MT).
Deverá encaminhar os documentos solicitados no formulário ND_64-F-005, os estudos de proteção e seletividade e projeto de minigeração, conforme consta em nossa norma ND.65.

2- Solicitação de Acesso para minigeração em unidade consumidora já ligada com cabine primária existente, com proteção em média tensão (MT) e com alteração de demanda sem alteração da cabine.
Deverá encaminhar os documentos solicitados no formulário ND_64-F-005, os estudos de proteção e seletividade e projeto de minigeração, conforme consta em nossa norma ND.65 e formulário ND.20-F002

3- Solicitação de Acesso para minigeração em unidade consumidora nova (nova ligação) ou para unidades onde não possuam cabine primária existente com proteção em média tensão (MT).
Deverá encaminhar os documentos solicitados no formulário ND_64-F-005, todos os documentos, estudos e projetos conforme constam em nossas normas técnicas ND.20 e ND.65.

4- Solicitação de Acesso para minigeração em unidade consumidora já ligada com cabine primária existente, com proteção em média tensão (MT) e com alteração de demanda com alteração da cabine.
Deverá encaminhar os documentos solicitados no formulário ND_64-F-005, os estudos de proteção e seletividade e projeto de minigeração, conforme consta em nossa norma ND.65 e documentação conforme norma ND.20.

Cabe informar que na Elektro, para qualquer minigeração ou geração em paralelo a partir de 75 kW, é necessário que haja proteção por disjuntor de média tensão no ponto de conexão, atendendo as normas de distribuição ND.20 e ND.65.

O solicitante deve solicitar vistoria à distribuidora acessada em até 120 (cento e vinte) dias após a emissão do parecer de acesso.

A inobservância do prazo estabelecido no item acima, implica a perda das condições de conexão estabelecidas no parecer de acesso, exceto se um novo prazo for pactuado entre as partes.
Os documentos e projetos relacionados à minigeração distribuída deverão ser encaminhados diretamente pela agência virtual.

Dúvidas técnicas sobre o processo podem ser encaminhadas para: analise.projetos@elektro.com.br

Faturamento

Com o sistema de micro e minigeração de energia, você pode acabar gerando mais do que consome. Quando isso acontecer, o excedente de energia gerado será injetado em nossa rede de distribuição, onde o valor correspondente a essa energia será utilizado como crédito para reduzir o valor da sua conta de luz.

Se o valor correspondente a energia que você injetou em nossa rede, for maior do que o valor de consumo verificado, será gerado um crédito para você utilizar nos meses seguintes, que estarão disponíveis até 60 meses depois da sua geração e faturamento, ou então, até que seja feito o encerramento do contrato entre você e nossa distribuidora. Ainda assim é possível transferir esses créditos para outra unidade que esteja sob sua titularidade, antes do encerramento do contrato.

Ao se tornar um micro ou minigerador, você poderá verificar em sua conta de luz as seguintes informações referentes ao crédito de energia gerado:

  • O saldo geral do mês;
  • O saldo acumulado;
  • O saldo a expirar no próximo mês;
  • E o consumo compensado naquele mês.

É importante lembrar que a energia que você consumiu da nossa rede, será faturada com base na tarifa homologada pela ANEEL, acrescida dos tributos de ICMS, PIS/PASEP e COFINS.

A energia que não foi injetada na nossa rede e foi consumida pela própria unidade geradora, não terá a cobrança de tarifação e impostos. Porém os crédito em kWh que foram injetados na rede e compensados na fatura, terão a respectiva compensação de impostos aplicados à parcela de TE (tarifa de Energia, conforme prevê a legislação fiscal).

 

Compensação

Os créditos referentes a energia gerada em excedente também podem ser utilizados por outra unidade, desde que o titular da conta seja o mesmo da unidade geradora. Este processo é o que chamamos de compensação.

Caso a unidade geradora esteja em nome de condomínios, consórcios ou cooperativas, estes poderão indicar os respectivos condôminos, consorciados ou cooperados, que serão beneficiados pelo sistema de compensação de energia, desde que apresentem a documentação pertinente para esse processo.

Para fazer essa solicitação, você deve encaminhar um e-mail para atendimento.personalizado@elektro.com.br com as informações abaixo:

  • Código da unidade consumidora que irá receber a compensação. (É obrigatório que as unidades que vão receber a compensação estejam em nome do mesmo titular da unidade de microgeração).
  • Informar o percentual a ser compensado na unidade. (Ex: Sendo 2 unidade, ficará 50% em cada uma).
  • O Formulário de Cadastro devidamente preenchido, clique aqui para acessar o formulário.

Seu projeto está aprovado e seu sistema pronto para ser ligado?

Então clique aqui para falar agora com um dos nossos atendentes e solicitar sua vistoria, estamos disponíveis nesse canal 24hrs por dia, nos 7 dias da semana.